Este site utiliza cookies. Continuando a navegar está automaticamente a autorizar os mesmos. Saber mais Continuar
Testemunho - Anabela Gonçalves

Ser Voluntário

Diretora Técnica Anabela Gonçalves

Durante anos a ação do voluntariado foi entendida como um modo de colmatar insuficiências dos apoios familiares e institucionais.

Na sociedade atual, reconhece-se que o voluntariado tem um espaço próprio de atuação, cujo trabalho se situa numa linha de complementaridade do trabalho profissional e de atuação das instituições. Trabalho esse, que os países e os governos prestam cada vez mais atenção, conscientes de que os voluntários constituem um dos mais valiosos recursos ativos de qualquer país.

Ser voluntário é diferente de ser solidário. Todos nós fazemos gestos solidários, mas o voluntariado exige compromisso.

O voluntário é alguém que, de forma desinteressada e gratuita, trabalha pelo bem do outro. A opção é livre e voluntária, mas comprometida. Existe atualmente um número crescente de pessoas, que consideram ser sua responsabilidade intervirem em prol duma sociedade mais justa e mais solidária, sendo alargada a diversidade de motivações que os unem na participação cívica e na ação voluntária.

O voluntário perspetiva uma ação cada vez mais profissionalizante, em que a formação contínua está sempre presente, tal como a ideia do selar de um compromisso social, operacionalizada na adoção de uma atitude responsável, numa demonstração contínua de solidariedade, que se constrói na partilha e na reciprocidade. Sendo que as duas partes que constituem a relação social do voluntariado, alcançam cada um à sua maneira uma sensação de bem-estar, pois havendo relação social há sempre uma contra dádiva. Constrói-se assim uma relação de confiança assente na igualdade em que a partilha surge tão naturalmente como os laços que os vão ligando.

Os voluntários que dão o seu tempo e dedicação às pessoas mais velhas, são normalmente pessoas muito motivadas para as relações humanas, especialmente com pessoas neste ciclo de vida, e muito atentos aos problemas da solidão e do isolamento.

São estes voluntários que levam um sorriso e que encontram as palavras certas para os saudarem, acrescentando tranquilidade e alegria ás suas vidas, com a certeza de que naquele dia fizeram a vida de alguém mais feliz.