Este site utiliza cookies. Continuando a navegar está automaticamente a autorizar os mesmos. Saber mais Continuar

Outubro…

Olá outubro! O aproximar do final do ano, de outono com manhãs frescas, mas tardes quentes e radiantes, que convidam a gelados e atrasam o cheiro a castanha assada…

Mês – e Dia! – Internacional do Idoso! De quem?! Do idoso?! Ou do sénior? Do ancião? Ou do velho? Semântica… De Pessoas! Com mais anos de vida, saberes e viveres!

Sim, porque a Pessoa Idosa é mais do que um aposentado a jogar cartas no jardim (e que bom que é ter companheiros e convívios de partilha); mais do que a Avó que se dedica à culinária e prepara o lanche dos netos (aquele cheirinho não há igual!); mais do que o cuidador do cônjuge da vida toda.

É um conhecedor de modelos estatísticos ou psicólogo que antevê estratégias para sair vencedor dos desafios coletivos; é uma concorrente a um programa de talentos culinários que recorre a técnicas da cozinha molecular para embelezar os seus pratos; é uma especialista em cuidados de proximidade que conhece os melhores recursos a prestar a quem precisa de mais cuidados.

É uma/um cidadã/cidadão na plenitude do exercício dos seus direitos e deveres de cidadania, com as responsabilidades que a vida lhe trouxe e o percurso que decidiu realizar.

Que se cuida; viaja; aprende; se diverte; usa as novas tecnologias; tem amigos; que decide.

Nas sociedades do mundo ocidental, cada vez mais envelhecidas, há que mudar mentalidades e integrar as experiências dos mais experientes, como contributos válidos e úteis para o trilhar do caminho a seguir…. Porque na rapidez dos nossos dias, tudo passa! E o bolo não sai do forno por magia…

O nosso agradecimento à Professora Carla Ribeirinho que nos impele a esta reflexão.

É que todos queremos, mesmo, ser Mais Velhos!

A Presidente da Delegação de Lisboa
Sandra Mourinha